No início do ano de 2013 Roland Duchâtelet Presidente do Standard de Liége, veio levantar o véu sobre uma verdade adormecida e recordar que para além dos resultados internacionais dos grandes clubes, algo não bate certo no futebol Português. Pode parecer surpreendente que dirigentes da Liga Belga estejam atentos à Liga Portuguesa, mas esta revelação é um sério registo sobre a verdadeira perspectiva e opinião internacional sobre a Liga Portuguesa.

A visão de Roland Duchâtelet

A referência de Roland Duchâtelet foi feita no âmbito da necessidade da criação de uma Liga conjunta entre clubes da Bélgica e da Holanda. Segundo o Presidente do Standard se esta fusão não acontecer “…em dois anos, vamos jogar para a Ligue 1 de França. Ou nos associamos à Holanda para criar uma Beneliga ou o futebol belga morre. Há 15 anos, os clubes belgas tinham o monopólio do futebol na Bélgica, as transmissões televisivas apenas mostravam jogos belgas, mas, hoje em dia, estamos numa situação de forte concorrência com a Premier League, Liga espanhola ou a Liga alemã, é um problema existencial, não o reconhecer seria uma idiotice”.

O Presidente do Standard de Liége concluiu com um exemplo bastante objetivo daquilo em que não se deve tornar a Liga Belga… “Em Portugal, seis dos 16 clubes da primeira divisão têm menos de três mil espectadores. Se esperarmos muito tempo, aqui vai acontecer o mesmo”. Pois bem, Duchâtelet fez o trabalho de casa, ao contrário dos dirigentes da Liga Portuguesa que não parecem ver na falta de público um problema prioritário. Na verdade, até existem algumas referências a esse problema, mas sempre dedicadas aos 3/4 maiores clubes Portugueses, nunca aos 16 clubes que constituem a Liga.

Uma realidade embaraçosa

Mas concretamente, do que é que Duchâtelet fala? Reunidas as médias dos 11 clubes de cada liga com menos espectadores a meio da temporada de 2012/13 (data da constatação de Duchâtelet) eis os resultados;

Um registo com pelo menos 10 anos

A Bélgica embora mais pequena geograficamente, tem sensivelmente a mesma população de Portugal (cerca de 10 milhões de habitantes), mas o que se observa é que os 11 clubes belgas com menos assistência alcançam uma média entre si de 7.285 espectadores, enquanto os clubes que ficaram nas mesmas posições em Portugal registaram 2.735 espectadores. Para os adeptos e dirigentes menos atentos, este registo é idêntico nos últimos 10 anos.

Em termos de ocupação média de todos os 16 clubes de cada uma das duas ligas, a diferença também é substancial. Pior do que comparar a Liga Portuguesa com a Liga Belga, é constatar que Duchâtelet tem razão, mas o que realmente distingue os Portugueses dos Belgas, é que os Belgas estão preocupados com a falta de assistência nos estádios, os Portugueses não!

9.550 / Por
  • hammer

    Mas é necessário apresentar uma boa média de assisntência? é esta a única fonte de receita dos clubes ‘de segunda linha’. se um clube for financeiramente viável, mas porque nao enche o estádio, tem de fechar? terao de perder a identidade? se imaginemos fizermos uma co-liga com espanha (geograficamente unica opçao viável) como é q o clubes ‘medianos’ vão suportar os custos de logistica? se já nao é muito justo um Vit Guimaraes – FCPorto ou SLBenfica por questões orçamentais que dizer de um Vit Guimarães – Real. As questões sao imensas para sequer considerar isto como opçao, mas a q mais me preocupa é a perda de identidade.